Nota de Esclarecimento da ABCC

NOTA DE ESCLARECIMENTO

A Associação Brasileira de Criadores de Camarão – ABCC vem esclarecer aos seus associados, alguns pontos a respeito das últimas notícias, sobre a abertura das importações de camarão, oriundos do Equador e Argentina.

Desde 1999, a ABCC visando preservar não só as condições da sanidade do plantel dos camarões do Brasil, mas como de toda a biodiversidade da fauna aquática brasileira (lagosta, caranguejos, mariscos, etc.), vem encampando uma árdua e intensa defesa científica e jurídica, contra a importação de camarão de países produtores, que tenham doenças transmissíveis não presentes no nosso país.

Recentemente, houve uma decisão liminar do Presidente do Supremo contra a qual estamos recorrendo, embasados na Instrução Normativa 002/2018 -SEAP/PR, que determina a realização de Análise de Risco – ARI, para todo e qualquer país produtor que queira exportar camarões para o Brasil.

Esta semana o Presidente Cristiano Maia e sua Diretoria esteve em Brasília, em audiência com a Ministra da Agricultura Tereza Cristina, alertando-a mais uma vez da necessidade da ARI e o grave risco que a biodiversidade aquática do Brasil corre neste momento com a entrada de produtos originários de países, conhecidamente infectados com doenças não presentes no Brasil.

Nossa demanda foi bem recebida pela Ministra que determinou a contratação de um epidemiologista e criou um grupo de trabalho para dar subsídios científicos as referidas análises de risco.

É fundamental ratificar que a batalha da ABCC não é contra as importações e sim contra a entrada de novas doenças que podem acarretar em prejuízos financeiros incalculáveis aos produtores (principalmente nordestinos) além da preservação de mais de 100 mil empregos no setor da carcinocultura.

Por fim, convocamos todos os nossos colegas produtores a se engajarem nesta frente de luta a favor da defesa sanitária do camarão brasileiro e tenham certeza que a diretoria da ABCC está envidando todos os esforços necessários para a proteção do nosso meio de cultivo contra o nocivo interesse econômico de outros envolvidos.

Natal, 6 de junho de 2019.

Associação Brasileira de Criadores de Camarão – ABCC