Produtores de camarão acionam Justiça Federal para impedir importação

“Defendemos posição contrária à importação, devido aos riscos de contaminação de doenças”, disse Itamar Rocha

Por Júlio Rocha

Após audiência realizada na Câmara dos Deputados na tarde desta terça-feira com membros do Ministério da Pesca e Aquicultura, Banco do Nordeste e representantes dos produtores de camarão, o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), Itamar Rocha afirmou que entrará com ação na Justiça Federal para impedir a importação do crustáceo da Argentina, que afeta diretamente o crescimento do setor no país.

“Defendemos posição contrária à importação, devido aos riscos de contaminação de doenças do crustáceo que na Argentina é em média de 10%, um risco muito grande. O Ministério da Pesca é a favor da importação, por isso vamos entrar com uma ação na Justiça Federal para impedir que os riscos cheguem ao Brasil”, afirmou Itamar Rocha.

Ainda segundo Itamar, na próxima semana haverá reuniões com produtores de camarão da região Nordeste, para propor um documento com as justificativas para que se mantenha a barreira sanitária que protege o camarão nacional.

O secretário-executivo do Ministério da Pesca e Aquicultura, Átila Maia, que estava presente a sessão respondeu que não há qualquer chance de contaminação. Segundo ele, o objetivo das importações é tornar o produto mais acessível para o consumidor. “São 200 milhões [de pessoas] que gostariam de, pelo menos uma vez por mês, poder comer camarão. Só não o fazem porque o preço é muito alto”, afirmou.

Investimentos

Outro tema da audiência foi a discussão acerca da suspensão do financiamento de crédito do Banco do Nordeste para os produtores de camarão. “O representante do banco afirmou que não haverá suspensão e garantiu apoio ao setor”, disse Itamar Rocha.

Entre 2000 e 2012, os carcinicultores conseguiram R$ 361 milhões em financiamentos via Banco do Nordeste do Brasil. No entanto, levantamento da Associação Brasileira de Criadores de Camarão aponta que, só no ano passado, o setor faturou R$ 1,2 bilhão e gerou 70 mil empregos.

Para o deputado Raimundo Gomes de Matos (PSDB-CE), que propôs a audiência, a carcinicultura pode aumentar as exportações brasileiras e criar ainda mais postos de trabalhos. Ao final da audiência, a Comissão de Agricultura decidiu que vai instalar uma subcomissão de aquicultura para atender às demandas dos produtores de peixes e demais frutos do mar.

http://portalnoar.com/produtores-de-camarao-acionam-justica-federal-para-impedir-importacao/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *