Fenacam completa 10 anos e lança programação nesta quarta-feira (24)

23/04/2013 10h49

O lançamento oficial do evento acontece às 8h do dia 24 de Abril de 2013, no Restaurante Mangai

O maior evento da carcinicultura brasileira completa sua primeira década comemorando os resultados do trabalho de fortalecimento e crescimento do setor. A Fenacam se tornou um referencial importante para a aquicultura nacional e novamente será palco de diversos debates, palestras e exposições durante os dias 10 e 13 de junho em Natal, no Centro de Convenções, debatendo e compartilhando as experiências importantes para o setor. Estima-se que esse ano o evento reunirá seis mil pessoas.O lançamento oficial do evento, com a participação dos organizadores da feira e da imprensa potiguar, acontece às 8h do dia 24 de Abril de 2013, no Restaurante Mangai, onde, na ocasião, será servido um café da manhã.A Fenacam’13 traz como tema “Um Referencial para a Promoção da Aquicultura Brasileira”. Para Itamar de Paiva Rocha, Presidente da Associação Brasileira de Criadores de Camarão (ABCC), a Fenacam, ao longo desses anos, se constituiu na mais importante ferramenta de atualização de conhecimentos, promoção de produtos e integração dos atores que compõem essa estratégica cadeia produtiva. “O nosso principal desafio para esta edição comemorativa é manter a tradição de evento mais importante da aquicultura brasileira e que movimenta o maior número de atores envolvidos com sua cadeia produtiva, notadamente a piscicultura e a carcinicultura”, afirma Itamar Rocha.O evento mais uma vez englobará cinco diferentes atividades paralelas que se complementam. São elas:1 – Técnico: Além da apresentação dos trabalhos científicos, 39 palestras temáticas serão apresentadas no X Simpósio Internacional de Carcinicultura e no VII Simpósio Internacional de Aquicultura;2 – Comercial: Mais de 100 estandes estão sendo comercializados pela organização do evento para a X Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aquicultura, onde as principais e mais tradicionais empresas do setor se reúnem;3 – Gastronômico: o Festival Gastronômico de Frutos do Mar dá o devido suporte aos participantes do evento, com deliciosas e consagradas receitas da culinária nacional;4- Visitas Técnicas: O evento está agendando visitas a unidades produtivas da região;5- Cursos Especiais: Temas relevantes e atuais farão parte da agenda.A Fenacam consegue reunir em um único ambiente o setor público, acadêmico, empresarial e os consumidores de forma geral. Oportunidade única para atualização de conhecimentos, interação, divulgação dos produtos, matérias primas e serviços relacionados à aquicultura brasileira.Em 2012 o evento ofereceu um pacote completo para os envolvidos. Foram 45 conferencistas convidados, sendo 20 internacionais (China, Tailândia, Indonésia, Vietnã, França, Bélgica, Equador, México, Panamá, Guatemala, Colômbia e Peru). Foram ainda montados 143 estandes e nas sessões técnicas apresentados 65 trabalhos científicos.”Em 2013 o nosso objetivo é ampliar nossa programação técnica. Mas o principal foco é a intensificação tecnológica objetivando o aumento da produção aquícola e de camarão cultivado. Existe uma demanda insatisfeita por pescado no mercado brasileiro e são preocupantes as importaçòes, que já superam 350 mil toneladas”, destaca Itamar Rocha. O número de estandes também deve aumentar e ultrapassar os 150, além das mais de 70 empresas expositoras.Outro ponto fundamental e um dos temas do evento são as boas práticas de manejo e biossegurança: ferramentas para a sustentabilidade e competitividade da aquicultura, que está diretamente relacionada com as dificuldades impostas pelo novo Código Florestal e pelos Órgãos de Licenciamento Ambiental Estaduais para permissões de novos empreendimentos aquícolas e carcinícolas.Entre esses temas, alguns são considerados fundamentais, como: o impacto positivo e negativo do novo código. Os desafios da interiorização da produção no contexto da inclusão social, aumento da renda e da melhoria de vida no meio rural. A capacitação dos produtores e trabalhadores da carcinicultura. Além de debates sobre a importância da manutenção da barreira sanitária nacional e os riscos da importação de camarão para a segurança sanitária do produto nacional. Fonte: Assessoria de Imprensa

Fonte: Assessoria de Imprensa

http://www.portalmercadoaberto.com.br/noticias-det?noticia=8554

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *