RN RECEBE MAIOR FEIRA DE AQUICULTIRA DA AMÉRICA LATINA

Fenacam começa na segunda-feira (11) com ciclo de palestras e participação de produtores internacionais.

Aproximadamente 10 mil pessoas são esperadas na Fenacam 2012, que começa na segunda-feira (11), no Centro de Convenções. O evento deste ano reunirá os maiores produtores de camarão do mundo, concentrando em um só lugar mais de 85% da cadeira produtiva mundial e colocando em debate os desafios do setor para os próximos anos e analisando os fatores que impedem que o Brasil, um dos principais pólos de produção, possa crescer ainda mais no segmento.

Um embate para desenvolver um produto de alta qualidade com operações produtivas que se enquadrem na legislação nacional.

“Será a nona edição da Fenacam, que este ano inovará em vários sentidos e incluirá os seguintes segmentos de forma independente: IX Simpósio Internacional de Carcinicultura; VI Simpósio Internacional de Aqüicultura; IX Feira Internacional de Serviços e Produtos para Aqüicultura e, o IX Festival Gastronômico de Frutos do Mar”, explica Itamar Rocha, presidente da ABCC, Associação Brasileira de Criadores de Camarão.

Ele ressalta também a importância de cada ciclo de palestras. “Os simpósios são importantes por envolver a cadeia produtiva. Nós temos que nos preparar para os desafios que aparecem constantemente no setor. A mercado nacional é uma atividade cíclica e a questão monetária internacional traz variações para o setor. Temos que estar preparados para o retorno da atividade exportação para competir de igual para a igual com o mercado internacional”, completa.

A Fenacam, além de reunir especialistas em aquicultura de várias especialidades e de diversos pontos do mundo, também é responsável por colocar os produtores do Rio Grande do Norte em contato direto com as novas tecnologias de produção. Uma oportunidade para globalizar os fazendeiros locais em um mercado extremamente competitivo.

Segundo o presidente da Associação Norte-Riograndense de Criadores de Camarão, Orígenes Dantas, o evento é primordial para que os produtores locais possam colocar em debate os problemas enfrentados pela categoria e buscar soluções para fomentar a produção.

“Acredito que é uma oportunidade de crescimento para todos os produtores. Temos uma necessidade enorme de ampliar os métodos de produção e a feira é o grande momento de avaliarmos novas ideias e processos para desenvolver o setor. É necessário termos um conhecimento profundo das técnicas que utilizamos, e não só isso, é necessário que os órgãos que nos fiscalizam conheçam de perto os processos”, destaca Orígenes Monte.

Na programação da Fenacam, há um destaque para os fatores que impedem o Brasil de crescer nesta área. Hoje o mercado nacional sequer atinge o mínimo da perspectiva total de produção. “Nós temos uma severidade terrível em todos os setores de produção. A nossa legislação ambiental, os juros bancários, as questões trabalhistas, todos esses fatores são desfavoráveis à competitividade no mercado internacional. As condições naturais nós temos, o que nos amplia a possibilidade de produzir um camarão extremamente qualificado”, diz Orígenes Monte.

As mais de 40 palestras que acontecerão no evento focam neste sentido. De mostrar aos produtores os melhores caminhos a serem seguidos. “Nós temos hoje uma barreira sanitária que impede que as mais de 200 doenças que atingem o camarão asiático chegue às nossas fazendas. Mas há um risco constante que esta barreira seja quebrada, o que seria extremamente prejudicial ao produtor. Seria a eliminação completa do setor”, destaca Orígenes.

O público principal será composto por produtores e personagens da cadeia produtiva, desde o laboratório, fornecedores de insumos, fazendeiros e até revendedores e frigoríficos. Hoje, o mercado do camarão no Rio Grande do Norte gera em torno de 22 mil empregos diretos e indiretos. Esses empregos são, na maioria, em regiões de poucas oportunidades. Um setor capaz de gerar uma série de oportunidades para o Estado.

A abertura, prevista para as 19h, terá presença do Ministro da Pesca, Marcelo Crivella, o ministro Garibaldi Alves Filho, a governadora Rosalba Ciarline, além de várias autoridades do Rio Grande do Norte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *